terça-feira, 30 de maio de 2017

TRIP TO EUROPE (MAY 2017): FOUR COUNTRIES

Hi, friends! I got in Brazil! I have many pics to show you. I had been in Paris again (4 days); in Zagreb again (3 days); one week around the croatian beaches (first time) with a great friend, Lucy Demari, by car; in Kotor, Montenegro (2 days); and finally in Sarajevo, Bosnia and Herzegovina (2 days). I was on the ball for that! It were 18 days, on May 5-23. See the pics below:
At Gazi Husrev-beg Mosque, Sarajevo, May 2017.
At Plitvice Lakes National Park, Croatia, May 2017.
On some croatian islands by boat.
With Lucy Demari in Croatia.
Jupiter Temple, Split, Croatia, May 2017.
Roman Arena, Pula, Croatia, May 2017
The Greeting to the Sun, Zadar, Croatia 2017.
Perast's Bay, Montenegro, 2017.
Old Town, Dubrovnik, Croatia 2017.
Kotor's Bay, Montenegro 2017.
Saint Tryphon's Cathedral (from 1166), Kotor, Montenegro 2017.
Kotor's Bay, Montenegro, May 2017.
 That's unreal!



segunda-feira, 29 de maio de 2017

20 YEARS WITHOUT JEFF BUCKLEY (20 ANOS DA MORTE DE BUCKLEY)!

Acordei-me hoje, pensando na perda do guitarrista Chris Cornell, mais uma vez, ocorrida tragicamente na quarta-feira, 18 de maio. Eu estava na Europa e fiquei sabendo rapidamente da notícia pelo Instagram, antes de meus amigos músicos aqui no Brasil. Muito triste o episódio, que envolveu dependência química, depressão e uso abusivo de fármacos. Depois de Lennon e Bowie, mais um de meus ídolos deixou de existir - e Cornell ainda tinha muito o que nos legar. Lembrei-me que hoje faz exatos 20 anos que o jovem e talentoso músico estadunidense Jeff Buckley foi-se, após um banho de rio, num afluente do Mississipi. Sou apreciadora tardia de sua música. Ouvi somente algumas canções em 2012, pelas mãos de uma ex-aluna da universidade, que era apaixonada pela sua voz e pela qualidade poética de suas composições. Depois disso, fui procurar seu álbum "Grace", que é espetacular e sigo o ouvindo nesses cinco anos. Sua voz traz uma dimensão atávica, pois seu pai fora também músico e intérprete. A qualidade poética de suas letras não condiz com a pouca idade que tinha até sua morte; suas letras são extemporâneas. Ouçam especialmente as canções do álbum que o consagrou, "Grace". R.I.P, Jeff and Chris! Até mais!