quarta-feira, 9 de março de 2016

O VULCÃO ETNA, NA CATÂNIA (SICÍLIA)

Após cinco dias intensos na capital da Sicília, Palermo, de 1º a seis de fevereiro (ler os relatos anteriores), fui até o Sudeste da ilha de trem, a Catânia, mais especificamente. Comprei as passagens de ida e volta pelo site do Trenitalia a 27 euros, incluindo a taxa de emissão. Imprimi as passagens,  que foram apresentadas durante a viagem ao funcionário da empresa. É preciso validar as passagens, compradas pelo site oficial, em máquinas que se encontram espalhadas pelas estações férreas. Só existe a 2ª classe nos trens da Sicília e não há vagão-restaurante. Levem água e lanche para as viagens mais longas. A minha durou 2h40, de Palermo a Catânia. De dentro do trem, fotografei o vulcão Etna. Vejam,
que linda vista!
No domingo, dia 7 de fevereiro, Carnaval, um guia chamado Daniele (da operadora Sicily Touring, passeio comprado no site da empresa por 47 euros) buscou-me no Hotel Villa Romeo (recomendo muito, bem pertinho da estação de trem) e fomos, em um grupo de seis pessoas, visitar as proximidades da Cratera Silvestre do vulcão Etna.  Também entramos em uma caverna de material lávico, encontrada há dois anos, com 1,4km de profundidade. Com capacetes e muitas instruções, descemos até o primeiro saguão da caverna:

Foi um passeio incrível de muitas horas. Por volta das 16h, o guia nos levou a um entreposto, na área do Etna, para degustarmos produtos locais. Foi uma festa! Todos degustamos e saímos de lá com muitas sacolas de mel, azeite de oliva, biscoitos com pistache, pastas, geleias, azeitonas e vinhos. Tudo produzido por agricultores locais em solo lávico!


Nenhum comentário:

Postar um comentário