segunda-feira, 29 de outubro de 2012

PORTO ALEGRE: FEIRA DO LIVRO, AMIGOS, CAFÉ, GASTRONOMIA E CINEMA, CLARO!

Estive em Porto Alegre neste finde, novamente. Fui de carro com uma grande amiga, parceira de viagens: a Jana Previdi. Carro zero, confortável, música de peso e papo inesgotável! Chegamos em Porto Alegre por volta das 14h e fomos direto para o óbvio: o Mercado Público! Filas, como sempre, no Seninha e nos dois Japescas. Acabamos subindo para o Sayuri. Pedimos uma porção de sushi Filadélfia, meu preferido, e uma Yaksoba de camarão. Para os vegetarianos e veganos, eu menos radical, a Jana, muito radical, Porto Alegre oferece algumas opções de qualidade! Adoro a comida do Mantra, do Súpren e do Ocidente, nesta ordem de preferência. Ontem, domingo, ao meio-dia, acabamos almoçando no "Al Nur", que também disponibiliza em seu cardápio uma rodada de comida árabe "sem carne"! Portanto, boa pedida para quem é vegetariano! Na tarde de sábado, fomos à Feira do Livro e a uma exposição no MARGS. Tomamos um café com amigos e fomos todos, por volta das 19h30, para uma casa de "tapas" espanhóis, na Rua Castro Alves, 422. O bar de 'tapas' é o Lola, uma casa com um ambiente agradável e  decoração temática. Pedimos uma "sangria" típica e uma bandeja de "tapas", como pastinhas, pães, camarões ao molho e bolinhos de bacalhau. Estava muito legal o papo, a companhia dos amigos e a vibe! Estavam conosco amigos queridos, como a Marília Ramos, docente de Sociologia da UFRGS, e o Airton Mueller, doutorando nessa área na Universidade Livre de Berlim, passando férias no Brasil. Na madrugada de domingo, estivemos no nosso pub cativo, o Dirty Old Man. A Jana pediu um coquetel tipicamente italiano, uma bebida que associa Aperol e vinho frisante. Interessante o sabor cítrico! Pena que o Zé Eckert não pôde estar conosco!  Ele seria mais um historiador no grupo! Em contrapartida, apareceu para me rever minha ex-aluna, a Nândria Oliveira, natural de Rio Pardo, bacharel em Comunicação Social pela UNISC, vivente de Porto Alegre. Desde março não nos víamos pessoalmente e esse encontro já estava prometido há meses! No domingo à tarde, antes de voltarmos para Santa Cruz do Sul, fomos ao Parcão dar uma caminhada e, após, seguimos para o Instituto NT, nos altos da Marquês do Pombal, para quem ainda não o conhece. A Jana ainda não o visitara e apreciou o point. Escolhemos assistir ao filme franco-germânico-filipino "Captive" (2012), com direção de Brillante Mendoza (com a extraordinária Isabelle Huppert, que eu amo, no elenco!), que narra uma história real, ocorrida nas Filipinas, em 2001, meses antes dos atentados nos EUA, protagonizados por Bin Laden. Um grupo de missionários e turistas é sequestrado por uma milícia muçulmana ligada àquele terrorista. Ao longo do filme, muitas contradições revelam-se - a dicotomia entre cristãos e muçulmanos, entre os militares do governo filipino e as milícias antagônicas entre si -, além de um problema imperioso, que nos reporta à Antígona: a urgência de um enterro de uma vítima cristã sob os auspícios de devotos de Allah. O filme foi exibido no Berlinale de 2012 e vale a pena ser conferido! Por hoje é isso, amigos e leitores! Namaste!

5 comentários: